Ansiedade

anxiety1

Ficamos ansiosos diante do desconhecido, quando não temos controle diante de uma situação que está para acontecer ou uma emoção que não sabemos nomear. A ansiedade já pode ser considerada uma epide- mia, as pessoas consideram normal estar nesse estado e por isso ela passa despercebida. Há uma incidência cada vez maior de pessoas que estão vivendo no seu limite.

 

Na família o contágio acontece silenciosamente, o que é preocupante. Quando um membro da família sofre de ansiedade, os demais acabam inconscientemente absorvendo o modo de funcionar do ansioso, o que aumenta o desconforto geral prejudicando a dinâmica familiar e suas relações.

Sintomas

Às vezes, a ansiedade pode ser positiva. Quando estamos diante de uma situação inesperada, que somos forçados a reagir, a ansiedade serve como fator motivacional que nos impulsiona para a busca de uma solução. Porém, este estado emocional não pode ser mantido por muito tempo, pois ele desencadeia problemas como: dificuldade de relaciona- mento, perda de comprometimento, desânimo, solidão, em alguns casos até pânico.

O pânico aparece como episódios súbitos e imprevisíveis de intenso medo. Os sintomas de um ataque de pânico podem ser: palpitações, dores torácicas, falta de ar, tontura, tremor e sudorese. Algumas pessoas com ataque de pânico chegam a procurar o pronto-socorro extremamen- te angustiadas, achando que irão morrer por causa desses sintomas.

Fique alerta

A ansiedade vem se configurando como um dos grandes problemas de nossos tempos. Vida agitada, pres- são, stress se somam gerando esta doença que tanto prejudica a qualidade de nossas vidas. Para que possa- mos impedir o avanço desta epidemia devemos observar as nossas atitudes diárias, o nosso posicionamento frente as incertezas, o nosso diálogo interno em relação ao futuro e principalmente, analisar como o seu jeito de funcionar está afetando a coletividade.

Aceite conviver com a insegurança quando ela surgir a sua frente, não queira se livrar dela, não tenha pressa. Quanto mais você aceitar conviver com a insegurança, mais calmamente ela ira embora e mais a sua mente e acalmara. Quanto mais você tentar se livrar dela, mais ela se tornará ansiedade.

Resumindo, mente acelerada é mente desequilibrada, para livrar-nos da ansiedade devemos aprender a desacelerar a nossa mente. Depende de cada um, o combate a esta epidemia.

PODEMOS SER DOENÇA OU CURA. A ESCOLHA É NOSSA.

Continue lendo