Convênios podem ampliar tratamento contra câncer

Procedimentos obrigatórios dos planos de saúde devem trazer novidades na área

Se depender das propostas consideradas elegíveis pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) para atualização do rol de procedimentos obrigatórios dos planos de saúde, haverá uma ampliação de tratamentos e medicamentos para os mais diversos tipos de câncer. Ao todo, de um total de 1.137 propostas recebidas, 215 foram elegíveis.

O rol é a cobertura mínima obrigatória que todos os convênios contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados têm que oferecer. A atualização da lista é feita de dois em dois anos.

A lei nº 9.656, de 1998, garante aos beneficiários de planos individuais e coletivos por adesão a cobertura completa para qualquer procedimento médico desde que conste do Rol de Procedimentos.

Os quesitos que diferenciam os convênios são a rede credenciada, a abrangência, a cobertura de reembolso e o preço.

A última atualização entrou em vigor em janeiro de 2018, estabelecendo o direito à cobertura para 18 novos procedimentos, entre exames, terapias e cirurgias, que atendem a diferentes especialidades, e a ampliação de cobertura para outros sete procedimentos, incluindo medicamentos orais contra o câncer.

Na ocasião, pela primeira vez foi incorporado medicamento para tratamento da esclerose múltipla.
Após a fase inicial de seleção, as propostas vão para a análise crítica, na qual são observados custos, tecnologia, ensaios clínicos e estudos de precisão diagnóstica.

Ao final desta etapa, em janeiro de 2020, ainda está prevista consulta pública à sociedade. Todo o processo deverá ser finalizado em outubro do próximo ano.

Lista com procedimentos ajuda a regular setor de saúde

Segundo Rogério Scarabel, diretor da ANS, o rol de procedimentos é um importante instrumento de regulação da agência. “É fundamental que a sociedade acompanhe e participe do processo de atualização da lista de coberturas. Dessa forma, contribuímos para ampliar a transparência no setor e engajamos todos os interessados – incluindo os beneficiários – nas políticas de saúde”, destacou. Para especialistas, os beneficiários, maiores interessados, deveriam acompanhar e, principalmente, participar de todo o processo.

PLANOS DE SAÚDE | ATUALIZAÇÃO DE PROCEDIMENTOS

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) vai atualizar o rol de procedimentos obrigatórios dos convênios. A mudança, que ocorre de dois em dois anos, está em estudo e entrará em vigor em 2020

Ampliação– A ampliação deve afetar tratamentos contra os mais diversos tipos de câncer (leucemia, carcinoma, de mama, próstata, pulmão etc.) – Das 1.137 propostas recebidas pela ANS, 215 foram elegíveis e a maioria trata do tema

Entenda O rol é a cobertura mínima obrigatória que todos os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados têm que oferecer a seus clientes

Confira o cronograma de atualização – De agosto de 2019 a janeiro de 2020 será feita a análise das propostas- De fevereiro a maio de 2020 haverá a elaboração de recomendações e nota técnica de consolidação das análises e reuniões do Cosaúde (Comitê Permanente de Regulação da Atenção à Saúde), além da deliberação da diretoria colegiada – De junho a outubro de 2020 será feita a elaboração da minuta, além de consulta pública, análise da Procuradoria Federal junto à ANS e publicação da resolução normativa.

 O que fazer se houver:

1 Aumento indevido – Se o plano aumentar abusivamente o valor após a atualização do rol da ANS, é preciso denunciar- O primeiro passo é ligar no Disque ANS 0800-701965 – Também é possível prestar queixa nos órgãos de defesa do consumidor como o Procon, no telefone 151, ou no site www.procon.sp.gov.br.

Negativa de procedimento – O primeiro passo é verificar na  ANS se a cobertura consta do Rol de Procedimentos – O endereço na internet é http://www.ans.gov.br/planos-de-saude-e-operadoras/espaco-do-consumidor/o-que-o-seu-plano-de-saude-deve-cobrir/verificar-cobertura-de-plano-de-saude- Se o medicamento, o exame ou a consulta estiverem inclusos, é preciso falar com a operadora do plano e exigir os seus direitos – Depois, se a negativa persistir, o caminho é ir à ANS e, caso seja necessário, à Justiça.

Fonte: Folha de SP

Como começar?

Sua empresa necessita de uma abordagem ampla e universal para os riscos aos quais está exposta. A partir dessa demanda, a Hellner oferece à sua empresa um modelo de gestão de risco que não se inicia e termina na contratação de uma apólice de seguro. A nossa consultoria vai muito além.

O nosso trabalho engloba:

  • Identificação dos riscos existentes (patrimoniais, financeiros, de pessoas, estratégicos).
  • Classificação dos riscos em freqüência e extensão (pequenos, médios ou grandes), que subsidia a decisão de quais riscos devem ser assumidos pela empresa, quais podem ser reduzidos ou eliminados e quais serão transferidos para uma seguradora através de uma apólice.
  • Cotação do mercado segurador para os riscos a serem segurados.
  • Aquisição do contrato de seguro.
  • Acompanhamento contínuo e gerenciamento da apólice.
  • Reavaliação periódica dos riscos.
  • Análise e liquidação de sinistros.
  • Manutenção das apólices (renovações, endossos, etc).

A Hellner é a sua representante no mundo dos seguros.

Ansiedade

anxiety1

Ficamos ansiosos diante do desconhecido, quando não temos controle diante de uma situação que está para acontecer ou uma emoção que não sabemos nomear. A ansiedade já pode ser considerada uma epide- mia, as pessoas consideram normal estar nesse estado e por isso ela passa despercebida. Há uma incidência cada vez maior de pessoas que estão vivendo no seu limite.

 

Na família o contágio acontece silenciosamente, o que é preocupante. Quando um membro da família sofre de ansiedade, os demais acabam inconscientemente absorvendo o modo de funcionar do ansioso, o que aumenta o desconforto geral prejudicando a dinâmica familiar e suas relações.

Sintomas

Às vezes, a ansiedade pode ser positiva. Quando estamos diante de uma situação inesperada, que somos forçados a reagir, a ansiedade serve como fator motivacional que nos impulsiona para a busca de uma solução. Porém, este estado emocional não pode ser mantido por muito tempo, pois ele desencadeia problemas como: dificuldade de relaciona- mento, perda de comprometimento, desânimo, solidão, em alguns casos até pânico.

O pânico aparece como episódios súbitos e imprevisíveis de intenso medo. Os sintomas de um ataque de pânico podem ser: palpitações, dores torácicas, falta de ar, tontura, tremor e sudorese. Algumas pessoas com ataque de pânico chegam a procurar o pronto-socorro extremamen- te angustiadas, achando que irão morrer por causa desses sintomas.

Fique alerta

A ansiedade vem se configurando como um dos grandes problemas de nossos tempos. Vida agitada, pres- são, stress se somam gerando esta doença que tanto prejudica a qualidade de nossas vidas. Para que possa- mos impedir o avanço desta epidemia devemos observar as nossas atitudes diárias, o nosso posicionamento frente as incertezas, o nosso diálogo interno em relação ao futuro e principalmente, analisar como o seu jeito de funcionar está afetando a coletividade.

Aceite conviver com a insegurança quando ela surgir a sua frente, não queira se livrar dela, não tenha pressa. Quanto mais você aceitar conviver com a insegurança, mais calmamente ela ira embora e mais a sua mente e acalmara. Quanto mais você tentar se livrar dela, mais ela se tornará ansiedade.

Resumindo, mente acelerada é mente desequilibrada, para livrar-nos da ansiedade devemos aprender a desacelerar a nossa mente. Depende de cada um, o combate a esta epidemia.

PODEMOS SER DOENÇA OU CURA. A ESCOLHA É NOSSA.

Continue lendo